.

Apresentação

Superar o atraso educacional, científico e tecnológico da Amazônia e inaugurar um novo modelo de desenvolvimento para a região, pautado por uma “economia verde”, de forte base tecnológica e inovadora. Eis um grande desafio histórico, que a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) assume como um compromisso.   

Dentre as iniciativas planejadas, está o incentivo à popularização da C&T e à disseminação da cultura empreendedora e inovadora no âmbito regional. A publicação “Ver-a-Ciência – Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Pará” surge como importante ferramenta para o cumprimento da meta.  

Com formatos impresso e eletrônico e periodicidade semestral, a publicação é um dos eixos estruturantes da política de incentivo à disseminação e à popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação no Pará, concebida pela Sectet. A Revista Ver-a-Ciência visa à criação de um espaço para discussão e interlocução entre os diversos agentes institucionais, públicos e privados, ligados à CT&I na região amazônica, em especial no Estado do Pará.  

Do Ver-o-Peso – “laboratório” ao ar livre, onde cheiros e sabores paraenses se misturam – e da emergência de dar visibilidade às iniciativas ligadas à Ciência, Tecnologia e Inovação em nosso Estado vem a inspiração para o nome da revista. A ideia é que a CT&I produzidas no Estado do Pará, tal qual nossa rica cultura, possam ser popularizadas e reconhecidas regional e nacionalmente.

O objetivo da publicação é estimular a produção e publicização de matérias e estudos voltados à promoção do desenvolvimento científico, tecnológico e inovador no âmbito da realidade amazônica, com destaque às experiências desenvolvidas  no Estado do Pará. Com isso, almeja-se a legitimação da CT&I como eixo fundamental para a transformação da realidade socioeconômica da Amazônia.

A Revista destina-se aos atores estratégicos ligados à Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), em especial pesquisadores, docentes, estudantes, empresários e profissionais que compõem os elos da cadeia do conhecimento técnico, científico e tecnológico em nível regional. De forma mais ampla, pretende-se alcançar, também, formadores de opinião, gestores institucionais e formuladores de políticas públicas.